Radiofrequência para Coluna

Como sabemos, a medicina está em constante evolução. E cada vez mais são formuladas opções de tratamento para as variadas condições. E uma destas áreas é a coluna. Muitas pessoas sofrem de dores nesta região, que inclusive, influenciam na sua qualidade de vida e bem-estar.

A radiofrequência é um procedimento minimamente invasivo, que se tornou um grande aliado para o tratamento de dores crônicas na coluna. Ela é realizada com sedação e anestesia local, e é indicada para pacientes que não apresentam melhora com tratamento clínico.

Como funciona a radiofrequência?

Após a sedação do paciente, as agulhas são inseridas e posicionadas com precisão, com auxílio do intensificador de imagens, até o nervo afetado. Assim, os nervos doentes são destruídos, usando uma intensa onda de calor. Por se tratar de um procedimento minimamente invasivo, não existem cortes.

Quando o nervo é lesionado dessa maneira, ele para de enviar sinais de dor ao cérebro, proporcionando alívio ao paciente. Além do alívio da dor, o nervo irá se recuperar e isso permite que o paciente possa se reabilitar para voltar às suas atividades cotidianas.

Outro benefício é a redução do uso de medicamentos para melhora da dor, já que muitos fármacos têm efeitos colaterais danosos para o corpo.

A maioria dos pacientes sente algum desconforto após o procedimento, devido à inserção da sonda. Além disso, também apresentam sonolência por algumas horas.

A radiofrequência é um procedimento seguro?

Sim. Totalmente seguro. Embora pareça um pouco delicado, as imagens em tempo real auxiliam o médico na hora de realizar todo o processo. Ele pode ainda se basear em outros exames feitos pelo paciente para localizar os locais problemáticos.

Para quais condições a radiofrequência é indicada?

A radiofrequência é indicada para problemas crônicos, como dores lombares, hérnias da coluna vertebral e dos discos. Como dito anteriormente, a solução proporciona menos riscos ao paciente, e pode ser realizada sem a necessidade de internação prolongada.

Dúvidas sobre o procedimento? Entre em contato com o Dr. Fabiano Fonseca!