Cirurgia Minimamente invasiva para degeneração discal

Você sabe o que é degeneração discal?

Afinal, o que é degeneração discal?

Trata-se de um processo degenerativo comum, onde os discos invertebrais da coluna vertebral começam a perder sua forma original, aumentando os riscos de uma hérnia de disco. O fato está intimamente ligado ao envelhecimento.

Mas vale salientar: um paciente com degeneração discal não necessariamente tem hérnia de disco, e sim, mais chances de desenvolver o problema apenas.

Entre as principais características desta condição estão o abaulamento discal, a diminuição da espessura do disco, a fibrose (torna o disco mais endurecido) e os osteófitos (crescimento de pequenas estruturas ósseas nas vértebras da coluna).

Pessoas que passam a maior parte do tempo sentadas têm maiores chances de apresentar alguma alteração no disco vertebral. Em pessoas mais jovens, por exemplo, ela praticamente não apresenta nenhum sintoma. Geralmente, descobre-se a condição através de exames de imagem, como a ressonância magnética.

Cirurgia minimamente invasiva para degeneração discal

Caso não ocorra melhora com tratamentos conservadores, pode ser indicada a infiltração da coluna. Trata-se de um procedimento minimamente invasivo que consiste na injeção de medicação anti-inflamatória no local da lesão para auxiliar na redução da dor e melhorar o funcionamento e mobilidade da estrutura.

Caso este tipo de intervenção também não apresente resultados, são recomendadas outras técnicas minimamente invasivas para o tratamento. Antes de tudo, vale salientar a importância de passar por uma avaliação com o médico especialista em coluna, para realizar o correto diagnóstico e indicar o melhor tratamento para seu caso.

As outras intervenções incluem a cirurgia endoscópica (procedimento realizado com auxílio de um endoscópio) e a artroplastia da coluna vertebral (técnica minimamente invasiva que promove a substituição do disco invertebral lesado por uma prótese, sob mesmo funcionamento).

Podem ocorrer alguns efeitos colaterais, como cirurgia. Entre as principais, se destacam a perda de sangue inesperada e as possíveis reações adversas aos anestésicos.

Saiba mais sobre a cirurgia minimamente invasiva para degeneração discal com o Dr. Fabiano Fonseca!