O que é radiofrequência para coluna?

A modernização possibilitada pelo avanço das ciências tecnológicas aplicadas ao campo médico permite o tratamento de diversos quadros de dor na coluna.

Atualmente, existem diversas opções para tratamento da coluna mediante o uso de técnicas contemporâneas.

Uma das formas de tratamento é a radiofrequência.

Você já ouviu falar?

Neste artigo falaremos dessa forma de tratamento.

Leia mais e fique informado!

O que é a ablação por radiofrequência?

Trata-se de uma técnica mediante a qual se utilizam ondas de calor para destruir os nervos danificados.

Ao fazer a danificação de um nervo, ele passa a ser incapaz de transmitir sinais de dor ao sistema nervoso central.

Isso produz alívio para os indivíduos que já tentaram outras formas de controle da dor.

O que é radiofrequência para coluna?

De que maneira a radiofrequência é realizada?

Trata-se de um procedimento simples que é realizado até mesmo em consultório, não necessitando da complexa composição dos centros cirúrgicos como nos procedimentos tradicionais.

O médico fará a anestesia local na região em que será realizado o procedimento.

São feitos exames de imagem para direcionar a agulha até a região exata em que há um nervo afetado.

A agulha faz a ablação de maneira rápida e eficiente.

Há um pequeno desconforto em razão da inserção do instrumento e também pode ser que o paciente fique um pouco sonolento devido a anestesia.

Esse procedimento é seguro?

Sim, é muito seguro.

As imagens são enviadas em tempo real o que permite o melhor acompanhamento e visualização da região em que o procedimento é realizado.

Além disso, as imagens permitem a inserção da sonda de maneira bastante precisa.

A sonda ao ser inserida causa pouco sangramento e o paciente é monitorado de perto para quaisquer eventualidades.

Devido à administração de sedação, é preciso que o paciente seja acompanhado por alguém que possa levá-lo para casa e permaneça com ele por algumas horas.

Quais são os tipos existentes?

  • Radiofrequência convencional: coloca-se um eletrodo na agulha a ser inserida na pele do indivíduo. Há uma descarga elétrica que danifica o nervo.
  • Radiofrequência pulsátil: ao invés de cargas contínuas são enviados pulsos com intervalos estabelecidos, impedindo a queima do nervo, mas possibilitando a modulação das vias responsáveis pela dor.
  • Radiofrequência resfriada: é realizada utilizando gotas de soro de íon na sonda. Isso aumenta o calor e promove melhores resultados em nervos de tamanhos mais volumosos.

Quais as indicações?

Para saber se o procedimento é adequado para o seu caso, você deve buscar orientação de um especialista que seja experiente e que, assim, possa indicar o melhor curso de tratamento.

Por uma questão de comodidade e segurança, muitos pacientes preferem métodos pouco invasivos.

Após a tentativa de tratamento com outros métodos sem obter sucesso, indica-se buscar outras formas de intervenção.

As respostas orgânicas à radiofrequência são bastante positivas.

Além do procedimento, você deve se manter em acompanhamento médico para avaliar a eficácia da ablação.

Sumarizando, este tratamento é indicado para quando:

  • Outros tratamento já foram utilizados, mas não houve melhora;
  • Existem problemas de saúde que impedem procedimentos tradicionais;
  • O paciente se recusa a realizar procedimentos invasivos;
  • Já houve intervenção cirúrgica, mas não se apresentaram melhoras.

Dr. Fabiano Fonseca

Aqui você encontra atendimento de qualidade e excelência.

Se deseja agendar sua consulta, clique neste link e será direcionado ao nosso site.

Em nosso blog você pode acompanhar novidades em artigos como este que acabou de ler.

Preencha o formulário e agende sua consulta

Enviando...

INFORMAÇÕES DO AUTOR:

Dr. Fabiano Fonseca Especialista em Cirurgia da Coluna

Formado em Medicina pela Faculdade de Medicina do ABC, possui especialização em cirurgia da coluna vertebral, medicina esportiva e nutrologia.
Registro CRM-SP nº 120927